Poupar em tempos de mudança

poupar em tempos de mudanca

É fácil de prever que os próximos tempos não serão fáceis.

A conjuntura de pós pandemia, seguida de uma “interminável” guerra já começaram a fazer-se sentir na qualidade de vida das populações e Portugal não é exceção.

A inflação, que nos noticiários nos é transmitida por um “número”, faz-se sentir cada vez mais no comum dia-a-dia de quem faz compras de bens essenciais, e de quem tem que se deslocar em viatura própria para o trabalho, enfim… poderíamos dizer que “viver custa cada vez mais”.

O que aqui se escreve não é mais do que se ouve e sente nos noticiários, todos os dias, mas a verdade é que ainda nem todos se aperceberam do real impacto que isto terá na sua carteira, nomeadamente na mensalidade do Crédito Habitação.

Os próximos tempos vão testar a capacidade de nos adaptarmos, e essa adaptação passará muito pelo empenho com que lidamos com a nossa vida financeira.

É imprescindível que se saiba o destino do nosso dinheiro, pois sem esse controlo, será impossível reduzir custos.

É comum ouvir famílias a dizerem que não podem cortar mais nas suas despesas e certamente será verdade, mas é também verdade que quando confrontados com a questão “em quê que gasta o seu dinheiro?” são ainda muitos os que não sabem dizer “em quê?” e “quanto?”.

Só com o domínio destas questões, é possível tentar reduzir custos, ou precaver-se para o aumento.

É preciso fazer escolhas inteligentes na aquisição de um produto, ou serviço e nessa escolha é importante saber como podemos poupar em tempos de mudança.

Algumas dicas de como poupar em tempos de mudança

A procura pelas marcas brancas tem subido abruptamente nos últimos tempos, o que seria fácil de prever, com o aumento dos preços e faz todo o sentido, pois alguns produtos, numa fase em que temos de “apertar o cinto”, não fazem grande diferença dos de marca e de futuro provavelmente até nos vamos habituar a eles e a poupança que fizemos, permanecerá no tempo.

Por outro lado, ser marca branca, não significa sempre “poupança”.

Se compramos, por exemplo, um detergente para lavar a loiça mais barato, mas que o efeito da lavagem, implica reforçar o detergente mais vezes, podemos não estar a fazer a escolha mais inteligente, uma vez que à proporção da quantidade de detergente utilizado, o preço final pode ficar semelhante, agravado à possibilidade de ter de gastar de forma repetida mais recursos, nomeadamente água e provavelmente um recurso energético (gás ou eletricidade). Já tinha pensado nisto desta forma?

A questão dos serviços contratados, é também importante que se certifique de que estão ajustados às suas necessidades.

– Serviços de telecomunicações: será que preciso de todos os serviços contratados?

– Preciso de todos os canais da televisão?

– Eletricidade: será que preciso de uma potência contratada tão elevada? O ciclo horário está de acordo com a minha rotina?

Se tudo está de acordo com o que precisa… Já procurou outro fornecedor que o queira como cliente e lhe ofereça melhores condições?

Outra parcela que será certamente das mais elevadas, é o Crédito Habitação. Sabia que pode de forma gratuita e comodamente, ter soluções que irão permitir poupar na mensalidade do seu Crédito Habitação? Esta poupança irá traduzir-se em milhares de euros no final do contrato

Leia também: Devo renegociar o crédito habitação?

Para o acompanhar neste processo, terá na Credível toda uma equipa especializada nos temas aqui abordados que farão de tudo para o ajudar a poupar e superar esta fase menos boa, de forma totalmente gratuita e dedicada, apenas à distância do telefone ou através do nosso formulário de contacto.

FALE CONNOSCO

A nossa equipa especializada entrará em contato consigo o mais breve possível! Até já!

Artigos Relacionados

0 Comments

Submit a Comment