O que é um Crédito Pessoal e como funciona

credito pessoal

Pode parecer uma questão simples, mas é muito importante perceber ao certo o que é o Crédito Pessoal para que possa tomar a melhor decisão financeira de acordo com o seu caso.

Crédito Pessoal Ou Empréstimo Pessoal?

Crédito ou empréstimo são dois sinónimos para o mesmo produto financeiro que consiste num adiantamento de um determinado montante por parte de uma instituição financeira. Pode ser utilizado para múltiplas situações.

Para que tal aconteça, terá de fornecer uma serie de dados e documentos e prevê a assinatura de um contrato onde estão descritas todas as condições do empréstimo (taxas, juros, prazos, mensalidades, etc).

É Preciso Dar Alguma Garantia?

Para ter acesso a um crédito pessoal não é obrigatório dar uma garantia real (um automóvel ou uma casa, por exemplo). No entanto, a instituição financeira poderá fazer uma análise mais ou menos rigorosa tendo em conta o montante que solicitar e pode pedir garantias extra.

 Algumas questões analisadas na conceção de crédito pessoal:

  • Taxa de Esforço – Relação entre o rendimento do agregado familiar e a soma das prestações atuais com a nova prestação
  • Estabilidade de Rendimentos – É efetivo no seu emprego? Tem uma componente grande de rendimento variável?
  • Tipo de habitação – A habitação onde reside é própria? Com ou sem empréstimo a decorrer? É arrendada? Qual o valor da renda?
  • Idade – Ser demasiado novo pode não ser um fator favorável
  • Histórico de Crédito – Tem um bom histórico? Alguma vez incumpriu com as suas prestações? Ou nunca teve crédito?

Existem muitos outros fatores que influenciam na aprovação ou recusa do seu crédito pessoal e cada instituição tem também as suas regras internas, o que faz variar as decisões.

A ter em atenção

Apesar da não obrigatoriedade da apresentação de garantias para obter um crédito pessoal, tal não significa que possa ou deva incumprir com a responsabilidade para com a instituição financeira.

O não cumprimento de um contrato de crédito tem consequências legais, desde juros de mora, à participação ao Banco de Portugal (ficando inibido de contrair novos créditos até à resolução da situação) e pode resultar em penhoras!

A decisão de contrair um crédito pessoal deve ser ponderada de acordo com as suas necessidades efetivas e sempre tendo em conta as suas possibilidades reais.

0 Comments

Submit a Comment

Artigos Desta Categoria

Artigos Mais Recentes