Economizar: dicas para as despesas

economizar

Passamos por tempos difíceis, onde economizar se torna cada vez mais importante na vida das famílias.

Vivemos numa sociedade extremamente consumista, onde somos constantemente bombardeados com ofertas muito apelativas sobre tudo o que podemos imaginar e de formas incrivelmente criativas. É, de facto, um desafio economizar e reduzir as despesas. Mas será isto uma atividade impossível? Garantimos que não.

Trata-se de um processo de contenção, controlo e planeamento. Mas como? Não é uma mudança fácil, mas assim que percebemos que pequenas mudanças podem mudar o nosso estado financeiro, facilmente nos habituamos a uma nova forma de ver tudo o que estamos a abdicar.

Antes demais, um passo essencial para podermos economizar é começar por perceber qual é a nossa situação financeira. É bom saber o que realmente gastamos e em quê, para que assim possamos realmente analisar em que podemos economizar e fazer cortes que possam ser eficazes nas nossas finanças.

Este pode ser um passo muito simples, mas por vezes também pode ser bastante traiçoeiro. Um exemplo concreto para ajudar a perceber o que gastamos é utilizar a aplicação do banco. Para além de poupar tempo, por permitir fazer transferências em qualquer lugar, permite também termos acesso detalhado a tudo o que sai da conta. No final do mês podemos resumir os gastos numa folha em excel que irá nos ajudar a perceber onde estamos a gastar mais dinheiro.

Também existem aplicações que fazem este resumo de forma automática, e você poderá perceber o que mais lhe agrada na hora de ter o controlo das suas finanças. Ser você mesmo a fazer as anotações poderá ajudar a ter a exata noção e compreensão dos gastos. Caso prefira levar o dinheiro e gastá-lo, pois dessa forma terá um controlo a mais na hora da contenção dos gastos, não se esqueça de guardar todos os recibos e faturas para saber o que gasta ao fim do mês.

Outra dica é negociar! Tudo o que conseguirmos, devemos de negociar. Por exemplo, nas operadoras devemos de negociar os serviços que são oferecidos e que na realidade não estamos a usar. É importante procurar as melhores opções e soluções, de forma a ter o melhor ao menor preço possível.

Evitar refeições em restaurantes também é importante. Pode até nem parecer, mas com refeições fora de casa acabamos por gastar muito dinheiro desnecessário e que pode acabar por ser uma forma de poupar. Por exemplo: se comermos fora todos os dias, pelo menos uma das refeições principais, por muito barato que seja, um menu deverá rondar, pelo menos os 7€, o que significa, mais coisa menos coisa, considerando um mês com 4 semanas, 140€ por mês. Numa primeira análise, pode nem ser um valor muito significativo, mas tendo em conta que estamos a tentar economizar, 140€ por mês faz a diferença. Por isso, as marmitas são cada vez mais uma melhor opção, para além de que ainda nos dá a possibilidade de ter uma alimentação mais saudável.

Subscrições também podem ser “tramadas” quando tentamos economizar. Muitas das vezes, por terem valores tão atrativos, consideramos que as subscrições não fazem diferença nas nossas finanças. Mas estamos redondamente enganados. Uma subscrição apenas, não vai afetar em nada o nosso orçamento. No entanto, se somarmos os valores das subscrições todas que temos a cair nas nossas contas mensalmente, percebemos que afinal não é bem assim. Qual a solução? Rever se realmente termos tantas subscrições é necessário e benéfico para nós e cancelar as que não usamos ou achamos que podem ser canceladas.

Artigos em segunda são uma ótima opção, isto não só, por ser uma forma de protegermos o nosso planeta, como também uma forma de reduzir os custos em artigos que queríamos, mas que podem ter valores exorbitantes. É interessante explorar o mercado de segunda mão e dar uma chance e uma nova vida a produtos. Aliás, hoje já podemos ver várias aplicações que vendem produtos em segunda mão como é o caso da Vinted, que permite aos seus utilizadores venderem e comprarem e artigos.

Por último, devemos de fazer uma seleção do que achamos que é efetivamente importante para gastar dinheiro. Se precisamos mesmo de isto ou aquilo. Infelizmente muitas das vezes acabamos por comprar coisas por impulso, ou por ser uma tendência, ou por estar a um preço mais apelativo que o normal.

Obviamente que, existem vezes que devemos de seguir o nosso coração e se pensamos que merecemos algo devemos de adquirir e não pensar no dinheiro. Mas isto deve de ser uma exceção, e não uma forma de viver.

Siga-nos nas redes sociais: Instagram e Facebook!

0 Comments

Submit a Comment

Artigos Desta Categoria

Artigos Mais Recentes