Crédito bom x Crédito mau

crédito bom

Isto é um tema que poderia dar horas e horas de conversa, a intenção aqui não é ver quem negociou melhor o seu crédito, a intenção é distinguir entre o que é uma boa dívida e uma má dívida.

Normalmente considera-se uma dívida boa / crédito bom, quando está interligado com um investimento, quando representa uma alavancagem financeira para conseguir determinado objetivo /investimento, ou seja, quando utilizamos o crédito para conseguirmos gerar mais dinheiro e que o mesmo não tenha um grande impacto nas nossas finanças pessoais. É fundamental que se assegure um plano de pagamentos realista e ajustado de forma que não haja qualquer desconforto no seu pagamento. 

Na dívida má, já estamos a falar de uma dívida que não nos irá trazer qualquer retorno do investimento, pelo contrário, será uma dívida que nunca nos trará rentabilidade, apenas nos tirará dinheiro do bolso. Muitas das vezes confundimos investimento com um desconto que nos apresentam e nem nos apercebemos que estamos apenas a contrair uma dívida por impulso e que não se ajusta sequer ao nosso orçamento.

Vamos a exemplos:

Dívida Boa:
  • Empréstimos para estudos – É fundamental investir na nossa formação, investir em nós é sempre um ótimo investimento.
  • Crédito habitação – A habitação é das principais dívidas dos portugueses, é de facto um investimento, pois estamos a adquirir um imóvel e teremos sempre a possibilidade de vir a ganhar dinheiro na venda, mas aqui é importante distinguir se estamos a adquirir um imóvel para arrendamento ou para habitação própria permanente, fins diferentes e rentabilidades diferentes, é importante determinar e seguir sempre o nosso orçamento, pois tenho acompanhado diversas famílias que ao adquirirem o imóvel que sempre sonharam, lançaram-se num mar de dividas e que se tornou um pesadelo (falaremos nisto mais tarde).
  • Para iniciar um negócio – Começar um negócio que irá gerar rentabilidade é uma boa aposta, desde que bem planeado e bem sustentado
Dívida má:
  • Carro – Como não gostar de um carrão? Dá nos status, alguma vaidade, no entanto mal sai do stand desvaloriza brutalmente, além da desvalorização está sempre a tirar-nos dinheiro do bolso, quer seja no combustível, no mecânico, seguros, impostos etc…
  • Cartões de crédito- É normal ter um, para usar esporadicamente ou alguma compra na internet ou em SOS, sempre com o pagamento a 100%, no entanto guarde em casa e não ceda à tentação, os juros são enormes e com um bom planeamento não precisa deles.
  • Cartões de lojas – Oiço muitas vezes “por ter o cartão da loja X hoje já poupei Y” . Nada mais errado, vou reformular, por ter o cartão X já gastei Y, porque pareceu-me um desconto brutal em algo que nem precisava de comprar.

 É uma tentação eu sei, mas não precisa de ter cartões de tudo, especialmente quando se trata apenas de consumo. Antes de fazer de contrair um empréstimo é sempre bom:

  • Perguntar a si mesmo se precisa mesmo desse bem ou serviço
  • Comparar as condições
  • Ver se é capaz de continuar a pagar esta dívida se as taxas aumentarem ou se tiver reduções de rendimentos
  • Saber os riscos e compreender tudo o que estão a apresentar

0 Comments

Submit a Comment

Artigos Desta Categoria

Artigos Mais Recentes